A imigração polonesa em Carlos Barbosa

Há 145 anos, o interior de Carlos Barbosa recebia os primeiros imigrantes poloneses no Rio Grande do Sul.

A imigração polonesa no Rio Grande do Sul teve início no ano de 1875, quando um grupo de 26 famílias receberam terras na Linha Azevedo Castro (Marin, pág. 77) e ali se estabeleceram. Neste local hoje situam-se as comunidades de Primeira Seção de Castro e de Sete de Castro.

“Outras famílias polonesas chegaram depois, (…), pois a Linha Azevedo Castro era uma referência. (…) Com o tempo, tanto os poloneses quanto os alemães começaram a migrar, dando lugar aos imigrantes italianos. Os poloneses, provavelmente para se juntar a outros núcleos de mesma nacionalidade (…)” (Marin, pág. 83).

“A maior parte das famílias ocupou os lotes da 1ª Seção da Linha Azevedo Castro, mas várias famílias ficaram com lotes na 2ª Seção, até o de nº 18.” (Marin, pág. 82).

Segundo Migot (pág. 277), a primeira capela na Primeira Seção de Castro teria sido construída, em cantaria (com pedras grandes) pelos imigrantes poloneses antes de 1894, pois neste ano Dom Cláudio José concedeu licença para que a mesma fosse abençoada. Dedicada à Nossa Senhora da Saúde, ficou conhecida como capela dos Polacos. A capela foi demolida em 1971.

Já na 2ª seção (hoje Sete de Castro), “a Capela de Nossa Senhora Imaculada do Sete de Azevedo Castro foi construída antes de 1894, provavelmente na década de 1880” (Migot, pág. 348). Esta foi posteriormente substituída por outra, em 1935, e depois pela atual, em 1975. “Muitos poloneses estabeleceram-se na 2ª Seção, particularmente no Sete. Basta observar o sobrenome dos pioneiros e considerar que o cemitério foi construído por eles e que o primeiro sino foi também por eles adquirido” (Migot, pág. 346).

Veja fotos da localidade de Sete de Castro:

Fonte de pesquisas:

MIGOT, Aldo Francisco. Carlos Barbosa: presente, primórdios e pioneiros. Caxias do Sul: Belas-letras, 2008.

MARIN, Iraci José. Imigrantes poloneses afundados num mar italiano. Caxias do Sul: Maneco, 2014.

———–

Texto: Paula Caroline Zan Carrard

Fotos: Paula Caroline Zan Carrard | Banco de Imagens da Prefeitura | Livro História de Carlos Barbosa – Aldo Francisco Migot