A diversidade étnica em Carlos Barbosa

Além dos poloneses, italianos, suíços e alemães, já apresentados aqui, nosso município também foi colonizado por outras etnias. Leia mais #emcasaconhecendoBarbosa.

Carlos Barbosa possui uma rica variedade cultural, graças a diferentes grupos étnicos que escolheram esta terra para se estabelecer. Conheça, abaixo, os grupos representativos, segundo o professor Aldo Francisco Migot, e também com base em pesquisa no Plano Municipal de Cultura:

1- Indígenas – Habitaram o território barbosense antes da colonização. Destacam-se os índios da Nação Jê, como os Kaigang e os Ibiraiaras. Após os Ibiraiaras se dispersarem, os Carijós ou Patos (da família Tupi-Guarani) também habitaram este território.

2- Luso-brasileiros – Chegaram por volta de 1870 / 1872. Estabeleceram-se no Forromeco, Paraguaçu, Santa Luíza, Desvio Machado e na Sede. Vieram de Porto Alegre, de Montenegro, do Caí e também de outras localidades, inclusive do nordeste do País. Em número pouco expressivo. Destacaram-se como engenheiros, agrimensores, administradores de colônias, …

3- Alemães – leia mais – Chegaram por volta de 1855 / 1860. Estabeleceram-se inicialmente no Paraguaçu. Ocuparam posteriormente também o Forromeco, Santa Clara Baixa e Torino Baixo.

4- Suíços – leia mais – Chegaram a partir de 1874. Estabeleceram-se em Santo Antônio de Santa Clara Baixa, Forromeco e Santa Luíza.

5- Italianos – leia mais – Chegaram a partir de 1873. Estabeleceram-se, inicialmente, no Forromeco. Após 1875, ocuparam a Estrada Geral e Linha Vitória. A partir de 1878, chegaram em maior número e ocuparam inúmeros locais.

6- Poloneses – leia mais – Chegaram em 1875. Estabeleceram-se na Primeira Seção de Castro e no Sete de Castro, durante alguns anos, mas a maior parte das famílias foi embora na década de 1880.

7- Franceses – Chegaram por volta de 1875 / 1880, logo após os suíços, italianos e poloneses. Estabeleceram-se em Santo Antônio de Santa Clara Baixa, Santa Luíza e São Luís.

8- Espanhóis – Estiveram em Carlos Barbosa por ocasião da construção da estrada de ferro, mas alguns também ocuparam a Primeira Secção de Castro, Torino e Santa Clara.

9- Austríacos – Chegaram ainda no século XIX, junto com outras etnias, mas eram inicialmente considerados alemães ou italianos, por virem de regiões limítrofes a estes países.

10- Holandeses – os holandeses habitaram a região de Torino Baixo, oriundos de São Sebastião do Caí e Montenegro.

11- Africanos – os descendentes africanos aqui se estabeleceram para trabalhar como ferroviários, construtores de pontes, abertura de estradas, …

12- Ucranianos – a imigração para o Brasil deste povo iniciou-se no final do século XIX, e alguns vieram para Carlos Barbosa.

Há também, segundo Migot (2008), registros das seguintes etnias:

Russos – Na sede.

Argentinos – Linha Azevedo Castro e Estrada Geral.

Belgas – Na sede.

Ingleses – Na linha Azevedo Castro.

Libaneses.

Veja fotos do interior barbosense:

Fonte de pesquisas:

MIGOT, Aldo Francisco. Carlos Barbosa: presente, primórdios e pioneiros. Caxias do Sul: Bellas-Letras, 2008.

MIGOT, Aldo Francisco. História de Carlos Barbosa. Porto Alegre: EST; Caxias do Sul: EDUCS, 1989.

MUNICÍPIO DE CARLOS BARBOSA. Plano Municipal de Cultura: Documento Base, Decênio 2017-2027.

———–

Texto: Paula Caroline Zan Carrard

Fotos: Banco de Imagens da Prefeitura